quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Azeitonas com talento

Share
Não há dúvida que já deram muitas provas do seu talento, especialmente via o seu elemento mais destacado, o Miguel Araújo. Sempre tiveram um registo muito próprio, popular mas nunca mainstream e esta "Nos desenhos animados" é maravilhosa pois tem tudo a ver com a infância que eu tive, os sonhos e as inspirações que nos adormeciam e acordavam.



"Eu quero a sorte de um cartoon
Nas manhãs da RTP1
És o meu Tom Sawyer
E o meu Huckleberry Finn
E vens de mascarilha e espadachim
Lá em cima, há planetas sem fim
Tu és o meu super-herói
Sem tirar o chapéu de Cowboy
Com o teu galeão e uma garrafa de rum
Eu era tua e de mais nenhum
Um por todos e todos por um
Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim
Eu sou a Jane e tu Tarzan
A Julieta do meu Dartagnan
Se o teu cavalo falasse
Tinha tanto para contar
Ao fantasma debaixo dos meus lençóis
Dos tesouros que escondemos dos espanhóis
Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim
Quando chegar o final
Já podemos mudar de canal
Nos desenhos animados
É raro chover
E nunca, quase nunca acaba mal"
Nos desenhos animados - Os Azeitonas

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mais uma a homenagear o Rio

Share
Música de Seu Jorge que foi feita para a série da HBO Brasil Preamar. Confesso que não conhecia a série nem sequer a música.



"Rio de Janeiro, pode chegar que o povo é maneiro

Meu Rio é samba pra lá, é ginga pra cá
Meu Rio é maré preamar
Mistura de perdição, tesão e amor
Paixão e fé no Redentor
Cidade mulher, tão bela e tão nua
Do sal, da pedra e da lua
Um dia de sol faz cariocar
Quem vem só pensa em ficar
Aqui no Rio

Rio de Janeiro, pode chegar que o povo é maneiro

Meu Rio é samba pra lá, é ginga pra cá
Meu Rio é maré preamar
Mistura de perdição, tesão e amor
Paixão e fé no Redentor
Na praia, a pé, curtindo na sua
Ligado na moda da rua
Encontro João, encontro José
E seja o que Deus quiser
Aqui no Rio"
Rio preamar - Seu Jorge

Rio Rio Rio choro e rio rio

Share
Finalmente está disponível para este lado do Atlântico a música principal da trilha sonora do filme "Rio eu te amo". Esta música faz ainda parte do dvd "Gilbertos Sambas" do Gilberto Gil que se baseia no seu último disco onde ele homenageia João Gilberto. O disco foi produzido por Moreno Veloso e conta ainda com a participação de Domenico.
Ficam aqui as duas versões, o maravilhoso clip oficial com imagens deliciosas do nosso Rio e a versão do show ao vivo.





"Basta avistar o Cristo Redentor
E associar a isto a minha dor
De onde quer que eu esteja, qual seja
Longe ou perto o lugar
De pedra sobre a pedra ele luar

Esta paisagem bela toda cor
Da tela que tanto pintor pintou
Basta avistar o Cristo e a isto
Poder associar
Amor e dor e amar e amar

Rio Rio Rio choro e rio rio e choro
Rio Rio Rio rio e choro choro e rio

Acompanhar-te os passos da paixão
Tem sido em parte a arte da nação
Tantos poetas tantos cantores traçando teus perfis
E olhos do mundo inteiro pro teu nariz

Ontem nos deste um jeito de dançar
Hoje eu trago no peito o teu penar
Eta cidade imensa quem pensa poder te entender
Que entenda e venha me dizer

Rio Rio Rio choro e rio rio e choro
Rio Rio Rio rio e choro choro e rio"
Rio eu te amo - Gilberto Gil

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Duetos de Marisa Monte

Share
No disco de homenagem aos 70 anos de Nelson Motta vem uma parceria da Marisa Monte com o pianista João Donato que adoro, chamada "Nós e o tempo" e é a única música inédita do disco. E por causa dessa descobri mais duas outras parcerias mais antigas, e mais uma vez incríveis, da Marisa Monte, uma delas com o mesmo João Donato chamada "Nunca mais" que está no disco Maganarroba e outra com o falecido Renato Russo que aparece num disco de duetos do Renato com diversos cantores. Não me canso de ouvir.


"Parece ilusão
Parece ficção
Parece destino
Se alguém contar
Ninguém acredita
Qualquer um duvida

Mas a vida é assim
E o real é mais
Do que as fantasias
Do que a razão
Parece mentira
Parece que sim
Parece que não

Quando escurecer
E a noite chegar
A luz de uma estrela
Vai brilhar no céu
Até se apagar
Ao amanhecer

Vidas vão nascer
Nuvens vão passar
Lágrimas e rios
Todos os mistérios
Todas as certezas
Também passarão
Também passarão
Também passarão...

Belezas passarão
Segredos passarão
Mistérios passarão
Tristezas passarão
Estrelas passarão
Tristezas passarão...

Também passarão
Passarão
Passarão..."
Nós e o Tempo - Marisa Monte e João Donato


"Nunca mais vou gostar de você, nunca mais
Nunca mais, entre nós não dá mais, nada mais
Mas, se alguém perguntasse eu diria
Queria, queria
Muito mais, muito mais, muito mais, muito mais

Muito mais do que um sonho seria capaz
Muito mais do que já nos sacia e apraz
Mas depois de tamanha alegria
Eu sei que eu sofreria
Muito mais, muito mais, muito mais, muito mais

Nunca mais vou pensar em você, nunca mais
Tanto faz um a mais entre tantos finais
Eu não vou semear fantasias e melancolia
Nunca mais, nunca mais, nunca mais, nunca mais

Meu amor
Vou tentar deixar de lamentar saudade
De você pra sempre
Vou deixar de ter tristeza por não ter você"
Nunca Mais - Marisa Monte e João Donato


"Vê que o meu sorriso é verdadeiro
Meu coração está desperto
É sereno nosso amor e santo este lugar
Dos tempos de tristeza
Tive o tanto que era bom
Eu tive o teu veneno
E o sopro leve do luar

Porque foi calma a tempestade
E tua lembrança, a minha estrela
Da alfazema fiz um bordado
Vem, meu amor
É hora de acordar

Tenho jasmim
Tenho hortelã
Tenho um cesto de flores
Eu tenho um jardim e uma canção
Tenho o verão, tenho valor
Eu tenho um desejo e um oração
Vivo feliz, tenho amor
E eu vou cantar uma canção pra mim

Vem que é hora de acordar...

Vê que a minha força é santa
Como foi santo o meu penar
Pecado é provocar desejo
E depois renunciar

Porque foi calma a tempestade
E tua lembrança, a minha estrela

Vê que o meu sorriso é verdadeiro
Meu coração está desperto
É sereno nosso amor e santo este lugar

Tenho jasmim, tenho hortelã
Eu tenho um anjo, eu tenho uma irmã
Com a saudade teci uma prece
E preparei erva-cidreira no café da manhã

Eu vou cantar uma canção
Eu vou cantar pra mim
Eu vou cantar uma canção
Eu vou cantar pra mim"
Celeste - Marisa Monte e Renato Russo

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Dengaz

Share
Dengaz era um nome e até uma palavra totalmente desconhecida até esta semana quando descobri o vídeo da sua colaboração com o Marcelo D2. É um rapper português e já chegou ao outro lado do Atlântico.
O vídeo é de chorar de saudade e a música tem um beat contagiante. Vou descobrir mais.



"Tamojuntos se é pra dominar o mundo
Tamojuntos se é se for pra fazer barulho
Tamojuntos se é pra viver com orgulho
Tamojuntos, tomar conta do bagulho
Tamjuntos
Oh oh oh
Oh oh oh
Oba Oba Oba

[Verso 1: Dengaz]
Yeah! Tamjuntos
Este é praqueles do primeiro dia
Este é praqueles com quem eu sorria
Este é praqueles a quem eu dizia
Que esta ia ser a minha vida um dia
Ninguém me vê com quem nunca viu
E com saudades com quem já partiu
Que olham pra cá e sorriem e riu
Porque hoje eu vou de Cascais ao Rio
Fazer baralho nessa track (Wow!)
Pra te poder mostrar que tu consegues
Lutar pelo sonho e fazer cash
Então cresce e dominar o mundo com rap
Bro! Pode tentar, mas ninguém para
O que nós dissermos ninguém cala
Palavra engrossa eu vou vala, vala
Quando errado não passa a rua vai traficá-la

Tamojuntos se é pra dominar o mundo
Tamojuntos se é se for pra fazer barulho
Tamojuntos se é pra viver com orgulho
Tamojuntos, tomar conta do bagulho
Tamjuntos
Oh oh oh
Oh oh oh
Oba Oba Oba

Marcelo D2
E ai rapaziada? Aqui é o Marcelo D2
Direto do Rio de Janeiro
Saca só

Marcerlo D2
Saca só, juntos somos linha de frente
É que eu vim de ala em marra, vim com a faca no dente
Sabe aquela ideia de dominar o mundo?
Hã, juntar rapaziada só pra fazer barulho
Chegou a hora chapa, entra de sola
Porque quem ficar de fora não vai contar história
Ai, to com a família e posso bater no peito
Ando em qualquer quebrada, porque eu tenho respeito
Mas pera aí, eles não querem isso
Querem a rapaziada com revólver na mão
Querem nego babaca e sem nenhum compromisso
Mas pense bem, juntos somos forte, irmão!
Defende as sua quebrada, vai
Com cabeça levantada, vai
Cê quer o que eles querem, nós tamo lado a lado
Eu trago rosas e adagas e to sempre preparado

Tamojuntos se é pra dominar o mundo
Tamojuntos se é se for pra fazer barulho
Tamojuntos se é pra viver com orgulho
Tamojuntos, tomar conta do bagulho
Tamjuntos
Oh oh oh
Oh oh oh
Oba Oba Oba

Uns vão pensar que isso é sobre nada (Yep!)
Uns vão ouvir de mente fechada (Yep!)
Sem entender que isto é nossa alma
Presa num beat com sabor da liberdade
Isto é o orgulho em tudo que fiz
Estimular people em viver feliz
Sem tempo neguin' então pra ficar triste
Ia fazendo do destino o que eu nunca quis
Toco no pique no mic
No tempo escaro o cara sem dever nada a ninguém
Morrer só pela família e andar de cabeça erguida
Porque nossa la humildad jamais será vencida por alguém
Enquanto sãos eramos loucos
Estavam comigo e ainda eram poucos
Os verdadeiros eu sem quem são
E pros que são

Tamojuntos se é pra dominar o mundo
Tamojuntos se é se for pra fazer barulho
Tamojuntos se é pra viver com orgulho
Tamojuntos, tomar conta do bagulho
Tamjuntos
Oh oh oh
Oh oh oh
Oba Oba Oba"
Tamojuntos - Dengaz e Marcelo D2

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Velha Guarda

Share

Uma das coisas mais maravilhosa, nobre e genuína nas escolas de samba é a sua Velha Guarda. Por mais incrível e antagônico que pareça são eles e elas um dos pilares mais importantes no futuro de uma escola de samba. Por isso é que esta interpretação da Velha Guarda da Mangueira do hino de exaltação à escola, "A Mangueira não morreu" de Jorge Zagaia é tão apropriada. Tenho, inclusivamente uma dúvida que me persegue, a primeira quadra não sei se é, originalmente deste hino ou do , talvez oficial, hino "Exaltação à Mangueira" dos compositores Enéas Brites Da Silva e Aloísio Augusto Da Costa e popularizado pelo Jamelão e que, em algumas versões, também inclui esta primeira quadra.
"A Mangueira não morreu nem morrerá
Isso não acontecerá
Tem seu nome na história
Mangueira tu és um cenário coberto de glória"
 
Tantinho da Mangueira e Velha Guarda da Bateria - A mangueira não morreu (Jorge Zagaia) from Com Domínio Filmes on Vimeo.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Olha que outros dois

Share
Para mim são dois dos mais talentosos exemplos da música portuguesa contemporânea e são também uma clara demonstração de que um mais um pode ser muito mais do que dois.
Quando se juntam algo de estranho acontece, Miguel Araújo e António Zambujo.



"Em dia de romaria
Desfila o meu vilarejo
Ainda o galo canta o dia
Já vai na rua o cortejo

O meu pai já está de saída
Vai juntar-se aquele povo
Tem velhas contas com a vida
A saldar com vinho novo

Por mais duro o serviço
Que a terra peça da gente
Eu não sei por que feitiço
Temos sempre novo alento

A minha mãe, acompanhada
De promessas por pagar
Vai voltar de alma lavada
E joelhos a sangrar

A minha irmã quis ir sozinha
Saiu mais cedo de casa
Vai voltar de manhãzinha
Com o coração em brasa

Por mais duro o serviço
Que a terra peça da gente
Eu não sei por que feitiço
Temos sempre novo alento

A noite desce o seu pano
No alto deste valado
O sagrado e o profano
Vão dançando lado a lado

Não sou de grandes folias
Não encontrei alma gémea
Há-de haver mais romarias
Das festas de santa de eufémia"
Romaria das Festas de Sta. Eufémia - Miguel Araújo e António Zambujo

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

20 anos sem Tom Jobim

Share
A falta que ele faz apesar do enorme legado que deixou.



"Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída
Como é por exemplo que dá pra entender
A gente mal nasce e começa a morrer
Depois da chegada vem sempre a partida
Porque não há nada sem separação

Sei lá, sei lá
A vida é uma grande ilusão
Sei lá, Sei lá
A vida tem sempre razão

A gente nem sabe que males se apronta
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe
E o sol que desponta tem que anoitecer
De nada adianta ficar-se de fora
A hora do sim é o descuido do não

Sei lá, sei lá
Só sei que é preciso paixão
Sei lá, sei lá
A vida tem sempre razão"
Sei lá a vida tem sempre razão - Tom Jobim, Miúcha, Chico Buarque (Vinícius de Moraes)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Estes dois quando se juntam fazem magia

Share
Até há pouco tempo não conhecia este disco do Arlindo Cruz de 2013 chamado "Batuques do meu lugar" é um disco gravado ao vivo com várias colaborações incluindo a já tradicional participação do Zeca Pagodinho. É uma relação muito especial que brota qualidade e provoca emoções em que quem gosta de samba e destes dois bambas.
Este disco tem sido uma companhia frequente e muito deliciosa.



"Meu poeta, por favor
Faça um samba de amor
Samba com cheiro de flor
Acho que ela vai gostar

Mas se ela não cantar
Outra vai ficar feliz
Coração é terra fértil
Novo amor cria raiz

Sofro de amores por ela
Mas o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Sofro de amores por ela
Mas o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Meu poeta, por favor
Faça um samba de amor
Samba com cheiro de flor
Acho que ela vai gostar

Mas se ela não cantar
Outra vai ficar feliz
Coração em terra fértil
Novo amor cria raiz

Sofro de amores por ela
Mas o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Sofro de amores por ela
Mais o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Se ela faz secar a chuva
Que rega o amor que eu planto
Se ela não crê na oração
Que eu faço pro meu santo

Se ela não conhece a dor
Que faz rolar o meu pranto
Não merece esse samba
Meu amor meu acalanto

Meu poeta por favor
Faça um samba de amor
Samba com cheiro de flor
Acho que ela vai gostar

Mas se ela não cantar
Outra vai ficar feliz
Coração em terra fértil
Novo amor cria raiz

Sofro de amores por ela
Mas o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Sofro de amores por ela
Mas o samba me conforta
Se ela me fecha a janela
Outras me abrem a porta

Se ela faz secar a chuva
Que rega o amor que eu planto
Se ela não crê na oração
Que eu faço pro meu santo

Se ela não conhece a dor
Que faz rolar o meu pranto
Não merece esse samba
Meu amor, meu acalanto"
Meu poeta - Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho

"Me cansei de ficar mudo, sem tentar
Sem falar
Mas não posso deixar tudo como está
Como está você?

Tô vivendo por viver
Tô cansada de chorar
Não sei mais o que fazer
Você tem que me ajudar
Tá difícil esquecer
Impossível não lembrar você

Você, ê, ê

Com o fim do nosso amor
Eu também tô por aí
Já não sei pra onde vou
Quantas noites sem dormir
Alivia minha dor
E me faça, por favor, sorrir

Vem pros meus braços, meu amor
Meu acalanto
Leva esse pranto pra bem longe de nós dois
Não deixe nada pra depois
É a saudade que me diz
Que ainda é tempo pra viver feliz"
Ainda é tempo pra ser feliz - Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho

"Meu amor se fosse assim
Bem calmo e mais sereno
Seria bem melhor pra mim
Um sorriso mais ameno
Nosso amor está pequeno
Cada vez mais dispersivo
O ciúme é o veneno
Não se encontra lenitivo
Se entrenós houvesse a paz dos bons casais
Sem receios, sem conflitos
Eu acredito que haveria mais amor
Sem altos gritos tão aflitos de pavor
Mais calor na relação, Mais desejo de viver
Mais pureza,Mais prezer,Mais amor, Mais união
Mas não deu...Termina aqui (eu vou partir)
Mas não deu...Termina aqui (e vamos dividir)"
Termina aqui - Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho

Eu sou o samba... Também

Share
Um dos meus sambas preferidos, "A voz do morro", talvez o samba mais conhecido de Zé Keti, interpretado aqui por Diogo Nogueira.Um verdadeiro hino ao Rio. Muitas saudades.


"Eu sou o samba
A voz do morro sou eu mesmo sim senhor
Quero mostrar ao mundo que tenho valor
Eu sou o rei do terreiro
Eu sou o samba
Sou natural daqui do Rio de Janeiro
Sou eu quem levo a alegria
Para milhões de corações brasileiros
Salve o samba, queremos samba
Quem está pedindo é a voz do povo de um país
Salve o samba, queremos samba
Essa melodia de um Brasil feliz"
A voz do Morro

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Samba da Estação Primeira 2015

Share

Na semana que se comemora o dia nacional do Samba é o mento certo para apresentar aqui o samba enredo do desfile da Mangueira no próximo Carnaval. Chama-se “Agora chegou a vez vou cantar. Mulher brasileira, mulher de Mangueira em primeiro lugar” e como se pode perceber pelo título é uma homenagem especial à mulher do morro da mangueira e a todas as carnavalescas de uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio de Janeiro mas também, de uma forma geral, à mulher brasileira. Segundo o carnavalesco Cid Carvalho "de tantas mulheres que fizeram história no Brasil, decidiu-se resgatar as grandes mulheres negras do país. De Dandara a Chica da Silva, a Mãe Menininha do Gantoá. Mulheres que não se deixaram abater ou vencer pelo preconceito."
Mas não se esqueceram também da Dona Zica, sambista referência da escola e da sua Velha Guarda e esposa do grande compositor Cartola e ainda Dona Neuma, figura importante da escola e filha de um dos pré-fundadores da escola.
Fica aqui o samba vencedor e uma reportagem da RJTV na quadra da Mangueira.





"OH, DIVINA DAMA! EM CADA ALVORADA TE AGRADEÇO
QUANDO ME LEMBRO DOS MEUS TEMPOS DE CRIANÇA
SINTO TANTO ORGULHO DESTE CHÃO...
CERCADO PELO VERDE DA ESPERANÇA
VOVÓ GUIAVA MINHA IMAGINAÇÃO
DESCENDO O MORRO ENTRE BECOS E VIELAS
VEJO A PRIMAVERA DESABROCHAR
UM MAR DE ROSAS PERFUMANDO A PASSARELA
DEIXA A MANGUEIRA PASSAR

ORA YÊ YÊ... VEM MENININHA!
ENTRA NA RODA, QUERO VER VOCÊ GIRAR
Ê Ê GIRAR... BAIANA GIRA
A MÃE DO SAMBA DANÇA PRO SEU ORIXÁ

É TÃO BOM OUVIR AS PASTORINHAS
AO SOM DE DOCES MELODIAS
E AS ESTRELAS DA NOSSA CANÇÃO
LINDA... NA BELEZA TEM POESIA
A RAINHA VESTE A MAGIA
DAS FLORES EM NOSSA ESTAÇÃO
BRILHA... A PORTA-ESTANDARTE
REVELANDO TODA ARTE
NUM BAILAR QUE NÃO TEM FIM
DESPERTA, AMOR!
PRA VER A NEUMA NA AVENIDA
O POVO APLAUDE DONA ZICA
SAGRADO VERDE E ROSA NESSA HISTÓRIA
GLÓRIA... A ESSAS DIVAS TÃO GUERREIRAS
A NOSSA MARIA NÃO É BRINCADEIRA
É RAÇA, É FIBRA, É JEQUITIBÁ!

EU VOU CANTAR A VIDA INTEIRA
PRA SEMPRE MANGUEIRA, TEM QUE RESPEITAR!

EU VOU CANTAR A VIDA INTEIRA
MULHER BRASILEIRA EM PRIMEIRO LUGAR"
“Agora chegou a vez vou cantar. Mulher brasileira, mulher de Mangueira em primeiro lugar” - GRES Estação Primeira de Mangueira

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Parabéns à música e cultura portuguesa!

Share
Três anos depois do Fado o Cante Alentejano também já é Patrimônio Imaterial da Unesco. Honra seja feita ao António Zambujo que o tem trazido para a ribalta.

António Zambujo - "Pelo toque da viola" from Tiago Pereira on Vimeo.

"Ó luar da meia-noite
Não digas à minha amada
Que eu passei à rua dela
Às quatro da madrugada

Pelo toque da viola,
Já sei as horas que são.
Ainda não é meia-noite,
Já te dei um bom serão!
Já te dei um bom serão,
Vai dormir vai descansar,
Vai dormir vai descansar,
Amor do meu coração!

Suspirava por te ver,
Já matei a saudade,
Uma ausência custa muito,
A quem ama com verdade!"
Pelo toque da viola - António Zambujo



"Fui à fonte beber água
Achei um raminho verde
Quem o perdeu tinha amores
Quem o perdeu tinha amores
Quem o achou tinha sede

Dá-me uma gotinha d’água
dessa que eu oiço correr,
entre pedras e pedrinhas
entre pedras e pedrinhas
alguma gota há-de haver

Alguma gota há-de haver
Quero molhar a garganta
Quero cantar como a rola
Quero cantar como a rola
Como a rola ninguém canta

Debaixo da oliveira
Não se pode namorar
Porque a folha miudinha
Porque a folha miudinha
Não deixa passar o ar

Dá-me uma gotinha d’água
dessa que eu oiço correr,
entre pedras e pedrinhas
entre pedras e pedrinhas
alguma gota há-de haver

Alguma gota há-de haver
Quero molhar a garganta
Quero cantar como a rola
Quero cantar como a rola
Como a rola ninguém canta"
Gotinha de água - António Zambujo e Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento 

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Ilha de Santiago

Share
A música "Ilha de Santiago" do disco da Mayra Andrade "Lovely difficult" de 2013 ganhou recentemente um vídeo integralmente filmado nesta ilha de Cabo Verde. E o que posso dizer é que cheira aquela terra seca, sabe a sal e sente-se a plentude da  música e da alegria que Cabo Verde nos oferece. Vale a pena ouvir e ver este vídeo desta linda voz que prestigia a língua portuguesa e a cultura lusófona.



"lha de Santiago
Tem corpinho de algodón
Saia de chita cu cordón
Um par de brinco roda pión

Na ilha de Santiago
Tem nho Mano Mendi, tem Kaká, Nha Nácia Gómi
cu Zezé Nhu Raúl lá di fundo Ruber da Barca

Na Ilha de Santiago
Tem Caetaninho, tem Codé, Nhu Arique
cu Ano Nobo Nha Bibinha lá di fundo Curral de Baxo

Na Ilha de Santiago
Tem Séma Lópi, tem Catchás, Djirga, Bilocas, Ney,
Ntóni Dente d’Oro lá di fundo San Dimingo"
Ilha de Santiago - Mayra Andrade

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Real Combo Lisbonense homenageia Carmen Miranda

Share
Tenho estado a ouvir o novo disco dos Real Combo que é uma delícia. Uma homenagem surpreendente à portuguesa mais brasileira do Brasil, Carmen Miranda. O disco chama-se "Saudade de você - às voltas com Carmen Miranda e é um belo  exemplo de mais um feliz cruzamento Atlântico. É um disco fresco e alegre cheio de sambinhas e marchinhas que revisita esse inestimável património musical incluindo vários temas de Ary Barroso e Noel Rosa.
Para quem seja ou esteja em Lisboa, aproveito pois o Real Combo Lisbonense apresenta o disco ao vivo no Teatro Ibérico em Lisboa, a 17 e 18 de Dezembro.



"Deitado num trilho de um trem
Estando amarrado e amordaçado
Sabendo que o maquinista
Não é seu parente
Nem olha pra frente
O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

Sentado, olhando um cachorro
Que da sua mão tirou o seu pão
Sabendo que o seu bilhete
Que está premiado
Também foi roubado
O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

Se um dia sua sogra bebesse
Um gole pequeno de um grande veneno
E por um capricho da sorte
Ou de algum doutorzinho
Ela ficasse mais forte
O que é que fazia o senhor?
Eu nesse caso matava o doutor
E o que é que a senhora fazia?
Eu nesse caso desaparecia"
O que é que você fazia - Real Combo Lisbonense (Noel Rosa)

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Chuva

Share
Depois de um dia horrível de chuva não deixa de ser irónico ter uma música que fala de chuva para alegrar a noite.
"Chuva no mar" é a belíssima música que junta Carminho e Marisa Monte e que faz parte do novo álbum da fadista portuguesa. Venham mais partilhas e parcerias felizes destas que atravessam e juntam o Atlântico ao mesmo tempo e que nos fazem tão bem.



"Coisas transformam-se em mim,
É como chuva no mar,
Se desmancha assim em
Ondas a me atravessar,
Um corpo sopro no ar
Com um nome p’ra chamar,
É só alguém batizar,
Nome p’ra chamar de
Nuvem, vidraça, varal,
Asa, desejo, quintal,
O horizonte lá longe,
Tudo o que o olho alcançar
E o que ninguém escutar,
Te invade sem parar,
Te transforma sem ninguém notar,
Frases, vozes, cores,
Ondas, frequências, sinais,
O mundo é grande demais.
Coisas transformam-se em mim,
Por todo o mundo é assim.
Isso nunca vai ter fim."
Chuva no mar - Carminho e Marisa Monte

Canto

Share
É este o nome do terceiro álbum da fadista Carminho este tema, "Saia rodada" é o tema escolhido para aprtesentar o disco.
Não ouvi ainda o disco todo mas gostei do que ouvi até agora. destaco o dueto com a Marisa Monte, "Chuva no mar".
O disco conta ainda com diversas colaborações, entre elas o maestro Jaques Morelenbaum.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O primeiro Grammy português

Share
É hoje que o fadista Carlos do Carmo recebe o primeiro Grammy entregue a um artista português. Não quero, de nenhuma maneira, diminuir e desvalorizar este feito apesar de achar que outros já o tivessem também merecido. Para mim, este reconhecimento tem ainda mais valor por isso, porque representa o reconhecimento não só da carreira individual fantástica do Carlos do Carmo mas também deposita nele e neste reconhecimento uma homenagem a todos os outros que não tiveram oportunidaee de ganhar a mesma distinção.
É uma homenagem também ao fado e a Lisboa pois estas são duas dimensões que se confundem naturalmente com o artista como se não exitissem umas sem as outras.
Por isso escolho o tema "Um homem na cidade" com um poema maravilhosos de mais uma personagem do fado e de Lisboa, Ary dos santos e música de José Luis Tinoco, um compositor marcante da música portuguesa dos últimos 40 anos.
Junto também uma homenagem muito bonita que a Rádio Comercial fez juntando diversos cantores para interpretar outra homenajem do Carlos do carmo à sua e nossa Lisboa, um tesouro inestimável.



"Agarro a madrugada
como se fosse uma criança,
uma roseira entrelaçada,
uma videira de esperança.
Tal qual o corpo da cidade
que manhã cedo ensaia a dança
de quem, por força da vontade,
de trabalhar nunca se cansa.
Vou pela rua desta lua
que no meu Tejo acendo cedo,
vou por Lisboa, maré nua
que desagua no Rossio.
Eu sou o homem da cidade
que manhã cedo acorda e canta,
e, por amar a liberdade,
com a cidade se levanta.
Vou pela estrada deslumbrada
da lua cheia de Lisboa
até que a lua apaixonada
cresce na vela da canoa.
Sou a gaivota que derrota
tudo o mau tempo no mar alto.
Eu sou o homem que transporta
a maré povo em sobressalto.
E quando agarro a madrugada,
colho a manhã como uma flor
à beira mágoa desfolhada,
um malmequer azul na cor,
o malmequer da liberdade
que bem me quer como ninguém,
o malmequer desta cidade
que me quer bem, que me quer bem.
Nas minhas mãos a madrugada
abriu a flor de Abril também,
a flor sem medo perfumada
com o aroma que o mar tem,
flor de Lisboa bem amada
que mal me quis, que me quer bem."
Um homem na cidade - Carlos do Carmo



"No castelo ponho o cotovelo
Em Alfama descanso o olhar
E assim desfaço o novelo
De azul e mar
À Ribeira encosto a cabeça
A almofada da cama do Tejo
Com lençóis bordados à pressa
Na cambraia de um beijo
Refrão:
Lisboa menina e moça, menina
Da luz que os meus olhos vêem, tão pura
Teus seios sãos as colinas, varina
Pregão que me traz à porta ternura
Cidade a ponto luz bordada
Toalha à beira mar estendida
Lisboa menina e moça e amada
Cidade amor da minha vida
No Terreiro eu passo por ti
Mas na Graça eu vejo-te nua
Quando um pombo te olha sorri
És mulher da rua
E no bairro mais alto do sonho
Ponho o fado que soube inventar
A aguardente de vida e medronho
Que me faz cantar
Refrão:
Lisboa menina e moça, menina
Da luz que os meus olhos vêem, tão pura
Teus seios sãos as colinas, varina
Pregão que me traz à porta ternura
Cidade a ponto luz bordada
Toalha à beira mar estendida
Lisboa menina e moça e amada
Cidade mulher da minha vida
Lisboa do amor deitada
Cidade por minhas mãos despida
Lisboa menina e moça e amada
Cidade mulher da minha vida"
Lisboa menina e Moça - Carlos do Carmo

terça-feira, 18 de novembro de 2014

É sempre um prazer desfrutar de coisas novas do Jamie

Share
Novo disco do Jamie Cullum que, segundo dizem, foi gravado em apenas três (3!) dias. É um claro regresso aos seus primeiros discos, ao cool jazz e aos standards. Por mim, tudo bem pois gosto deste rapaz em qualquer registo.
Esta é a música que me tem encantado mais neste novo disco, "Good morning heartache", um clássico popularizado pela Billie Holyday e que, nesta versão, ganha um encanto especial devido à participação da linda voz da Laura Mvula. Não conhecia e reconheço a grande falha.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

De manhã cedinho com a pica do Zambujo

Share
Novo disco que estou a adorar. Um disco mais eclético cada vez com menos fados mas os que tem são muito bons. Este teledisco é a primeira mostra do disco, foi também o primeiro tema a ser lançado e já teve direito a aparecer aqui no blog pois já tinha uma versão não editada mas que existia no Youtube. "O pica do 7" é um tema do Miguel Araújo, que aparece no teledisco e ganha uma versão brilhante neste disco do António Zambujo chamado, "Rua da Emenda". Tem um arranjo musical incrível e a participação da Banda da Carris.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Essa voltou à minha playlist

Share

Ideal para final de sexta feira e para prolongar por todo o fim de semana. Será que é destea que vamos ver o filme do Tim Maia? Músia inspirada nas taras do Tim Maia e uma homenagem bem original ao louco mais incrível da música brasileira.
"Alô, Alô W o Brasil
Alô, Alô W o Brasil...

Jacarezinho! Avião!
Jacarezinho! Avião!
Cuidado com o disco voador
Tira essa escada daí
Essa escada é prá ficar
Aqui fora
Eu vou chamar o síndico
Tim Maia! Tim Maia!
Tim Maia! Tim Maia!...

O trem corre no trilho
Da Central do Brasil
O trem corre no trilho
Da Central do Brasil..

Incluindo paixão antiga
E aquele beijo quente
Que eu ganhei da sua amiga
E o que é que deu?
Funk na cabeça
E o que é que deu?
Funk na cabeça...

Alô, Alô W o Brasil
Alô, Alô W o Brasil...

Jacarezinho! Avião!
Jacarezinho! Avião!
Cuidado com o disco voador
Tira essa escada daí
Essa escada é prá ficar
Aqui fora
Eu vou chamar o síndico
Tim Maia! Tim Maia!
Tim Maia! Tim Maia!...

E o que é que deu?
Funk na cabeça
E o que é que deu?
Funk na cabeça
Deu no New York Time
Fernando, o Belo
Não sabe se vai
Participar
Do próximo campeonato
De surf ferroviário...

Surfista de trem
Surfista de trem
Deu no New York Time
A Feira de Acari
É um sucesso...

Tem de tudo
É um mistério
Deu no New York Times
Dizem que Cabral 1
Descobriu a filial
Dizem que Cabral 2
Tentou e se deu mal
Dizem que Cabral 1
Descobriu a filial
Dizem que Cabral 2
Tentou e se deu mal...

Amor! Dor! Dor!
Lá da rampa mandaram avisar
Que todo dinheiro será devolvido
Quando setembro chegar
Num envelope azul indigo
Num envelope azul indigo
Chama o síndico,
Tim Maia! Tim Maia!
Tim Maia! Tim Maia!...

Alô, Alô W o Brasil
Alô, Alô W o Brasil...

Da Central passando
Pela Mangueira
Dando uma volta na Pavuna
E chegando em Madureira
É lá!
Que o samba rola de primeira
É lá!
Que o samba rola de primeira...

Alô, Alô tia Léia
Se tiver ventando muito
Não venha de helicóptero
Alô, Alô tia Léia
Se tiver ventando muito
Não venha de helicóptero...

Alô Alô, W o Brasil
Alô Alô, W o Brasil...

-Alô telefonista
Me desperte às 7:15 por favor
Rádio táxi 9 e meia
Senão o bicho pega
Eu também quero graves
Médios e agudos...

Eu vou chamar:
Jacarezinho! Avião!
Jacarezinho! Avião!
Cuidado com o disco voador
Tira essa escada daí
Essa escada é prá ficar
Aqui fora
Eu vou chamar o síndico
Tim Maia! Tim Maia!
Tim Maia! Tim Maia!
Tim Maia!"
W/Brasil (Chama o síndico) - Jorge Ben Jor

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Adoro quando isto acontece

Share

Novembro vai ser o mês das descobertas que tenhop feito ao longo destes últimos tempos e a continuação das novidades que já começaram em Outubro. Só este ano é que descobri mais um talento canadiano que canta jazz e bossa, Emilie-Claire Barlow tem uma voz lindíssima e é uma grande falha no meu trajecto de busca de boa música pis já tem uns 9 álbuns e o primeiro é de 1998. Canta em português com um sotaque bastante charmoso como se pode comprovar nesta sua versão de "Só danço samba" de Tom Jobim e Vinícius de Moraes e popularizada por João Gilberto e está muito bem. Tem ainda, no mesmo álbum chamado "like a lover" de 2005, uma versão incrível de uma das minhas músicas favoritas, "Retrato em branco e preto" de Tom Jobim e Chico Buarque. Não existe no Youtube mas, para quem tiver Spotify, aproveite.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Take me back to Piauí!!!

Share
Música incrível, cheia de groove do humorista Juca Chaves. Estou a amar tanto este som que criei uma playlist que vai animar muitas reuniões de amigos.



"Hey hey, dee dee, take me back to Piauí
Hey hey, dee dee, take me back to Piauí
Hey hey, dee dee, take me back to Piauí
Hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Adeus Paris tropical, adeus Brigite Bardot
O champanhe me fez mal, caviar já me enjoou
Simonal que estava certo, na razão do Patropi
Eu também que sou esperto vou viver no Piauí!

Hey hey, dee dee, take me back to piauí
Hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Na minha terra tem chacrinha que é louco como ninguém
Tem Juca, tem Teixeirinha, tem dona Hebe também
Tem maçã, laranja e figo
Banana quem não comeu
Manga não, manga é um perigo
Quem provou quase morreu!

Hey hey, dee dee, take me back to piauí
Hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Mudo meu ponto de vista, mudando de profissão
Pois a moda agora é artista
Ser júri em televisão
Tomar banho só de cuia
Comer jaca todo mês
Aleluia, aleluia vou morrer na BR-3!

Hey hey, dee dee, take me back to piauí (everybody)
Hey hey, dee dee, take me back to piauí
Meu Deus, meu Deus, take me back to piauí"
Take me back to Piauí - Juca Chaves

Mas que grande filme!!!

Share
Fomos ver na semana passada o "Trash - A Esperança Vem do Lixo" filme dirigido por Stephen Daldry, realizador  inglês que realizou "Billy Elliot", "As horas" e, mais recentemente, "O leitor".
Grande estória e enredo, grande dinâmica, excelente fotografia e uma trilha sonora maravilhosa.
Conta com a participação do actor americano Martin Sheen que faz uma grande interpretação e coadjuvado por dois grandes actores do cinema brasileiro, Wagner Moura e Selton Mello. Os melhores actores brasileiros da catualidade, na minha humilde opinião. Grandes actuações também dos três meninos que me parece que são novatos mas que arrasam, são eles Rickson Tevez, Eduardo Luis e Gabriel Weinstein.

Last but not least, o filme é passado no meu Rio de Janeiro e é sempre um prazer ver as paisagens maravilhosas daquela cidade, bate uma saudade!!!

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Mais um sambinha bom

Share
Samba de João Nogueira interpretado por Mariana Aydar e Alcione.



"Quando eu canto
É para aliviar meu pranto
E o pranto de quem já
Tanto sofreu
Quando eu canto
Estou sentindo a luz de um santo
Estou ajoelhando
Aos pés de Deus
Canto para anunciar o dia
Canto para amenizar a noite
Canto pra denunciar o açoite
Canto também contra a tirania
Canto porque numa melodia
Acendo no coração do povo
A esperança de um mundo novo
E a luta para se viver em paz!

Do poder da criação
Sou continuação
E quero agradecer
Foi ouvida minha súplica
Mensageiro sou da música
O meu canto é uma missão
Tem força de oração
E eu cumpro o meu dever
Aos que vivem a chorar
Eu vivo pra cantar
E canto pra viver

Quando eu canto, a morte me percorre
E eu solto um canto da garganta
Que a cigarra quando canta morre
E a madeira quando morre, canta!"
Minha missão - Alcione e Mariana Aydar

Para o fim de semana

Share
Porquê? Porque sim.
Samba de Nelson Cavaquinho para a sua e minha Estação Primeira. Versão maravilhosa da grandiosa madrinha Beth Carvalho e Teresa Cristina.


"Quando eu piso em folhas secas
Caídas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha estação primeira

Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o sol me queimando
E assim vou me acabando.

Quando o tempo avisar
Que não posso mais cantar
Sei que vou sentir saudade
Ao lado do meu violão
Da minha mocidade"
Folhas secas - Beth Carvalho e Teresa Cristina

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Feliz aniversário Nelson Motta

Share
Como hoje é o dia de celebração da idade redonda, 70, aqui ficam mais dois temas do hjá falado álbum que assinala e celebra esta data. Dois temas popularizados por Lulu Santos, "Certas coisas" e "Como uma onda (Zen surfismo)" interpretados por Lenine e Cristina Braga e o segundo por Jorge Drexler.



"Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim
Dia e noite, não e sim

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração
Silenciosamente eu te falo com paixão

Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer

A vida é mesmo assim
Dia e noite, não e sim

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração
Silenciosamente eu te falo com paixão

Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer"
Certas coisas - Lenine e Cristina Braga



"Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre

Como uma onda no mar"
Como uma onda (Zen surfismo" - Jorge Drexler

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Tenha fé, pois amanhã um lindo dia vai nascer

Share
É mesmo isso que eu preciso que aconteça daqui a umas horas, vai ser um dia cheio e muito desgastante.
Nada melhor do que desejar boas energias do que com estas duas versões dessa música, a versão interpretada originalmente pelo grupo de sambistas Originais do Samba e uma remistura que entrou num disco de homenagem ao Jorge Ben Jor chamado "Tudo Ben", já que o tema é de sua autoria. Cada vez adoro mais este grande músico e autor.
Com vocês, Originais do Samba!





"Nunca tenha medo do seu inimigo
Quando não é você que começa a brigar
Também nunca ande de cabeça baixa e bem danado.
Porque nem tudo que cai do céu é sagrado.
Mané que enche barco deixa a praia descoberta
Uma onda vai, outra onda vem
Não fique triste que seu amor pode ficar bem.
Não fique triste que seu amor pode ficar bem.
Aí então você vai me dizer se eu tenho razão, sim ou não.
Pois é por experiência própria que eu perdoei o meu coração.
Infeliz no jogo, feliz no amor.
Saúde e felicidade, pra dar e vender.
Se a reza é forte, você vai ver.
Que amanhã um lindo dia vai nascer
Que amanhã um lindo dia vai nascer
Aí então você vai me dizer se eu tenho razão, sim ou não.
Pois é por experiência própria que eu perdoei o meu coração.
Infeliz no jogo, feliz no amor
Saúde e felicidade, pra dar e vender.
Se a reza é forte, você vai ver.
Que amanhã um lindo dia vai nascer
Que amanhã um lindo dia vai nascer"
Tenha Fé, Pois Amanhã um Lindo dia vai Nascer - Originais do Samba

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Os setenta anos de Nelson Mota

Share
Prestes a completar 70 anos, mais concretamente no próximo dia 29 de Outubro, começam a surgir várias iniciativas que irão assinalar esta redonda data.
Já o referi que tenho uma admiração profunda por este homem que consegue associar a sua vida a muitos dos momentos mais marcantes da música brasileira e estas várias iniciativas parecem ir ao encontro da vida preenchida que o Nelsinho tem tido.
Irá ser publicado um livro chamado "As sete vidas de Nelson Motta", haverá uma série acerca do seu impacto na musica no Canal Brasil da Rede Globo que estreará exactamente no dia do seu aniversário e haverá ainda uma edição de um disco comemorativo que terá músicas com as suas letras interpretadas por artistas conceituados da MPB, nomeadamente, Lenine, Gaby Amarantos, Céu, Marisa Monte, Ed Motta, Daniel Jobim e ainda o uruguaio mais brasileiro da música, Jorge Drexler. Dos temas que já ouvi há um grande destaque para o Lulu Santos que foi um dos cantores preferidos de Nelson Motta para interpretar os seus poemas.
Ficam aqui um excerto da série e duas das primeiras músicas que foram já apresentadas.





"Foi tão bom te conhecer, tão fácil te querer
Triste não te ver por tanto tempo
É bom te encontrar, quem sabe feliz
Com a mesma alegria
De no ... vo
Mais uma vez, amor
Te abraçar, de verdade
Há sempre um novo amor
E uma no ... va saudade

Coisas do Brasil, coisas do amor
Luzes da cidade acendendo o fogo das paixões
Num bar à beira-mar
No verde-azul do Rio
De Janei ... ro
Mais uma vez, amor
Te abraçar, de verdade
Há sempre um novo amor
E uma no ... va saudade

Coisas do Brasil, coisas do amor
Luzes da cidade acendendo
O fogo das paixões
Num bar à beira-mar
No verde-azul do Rio
De Janei ... ro

Coisas do Brasil, coisas do amor
Luzes da cidade acendendo o fogo das paixões
Num bar à beira-mar
No verde-azul do Rio"
Coisas do Brasil - Ed Motta e Daniel Jobim



"Garota, eu vou pra Califórnia
Viver a vida sobre as ondas
Vou ser artista de cinema
O meu destino é ser star

O vento beija meus cabelos
As ondas lambem minhas pernas
O sol abraça o meu corpo
Meu coração canta feliz

Eu dou a volta, pulo o muro
Mergulho no escuro
Sarto de banda
Na Califórnia é diferente, irmão
É muito mais do que um sonho

A vida passa lentamente
E a gente vai tão de repente
Tão de repente que não sente
Saudades do que já passou

Eu dou a volta, pulo o muro
Mergulho no escuro
Sarto de banda
Na minha vida ninguém manda não
Eu vou além desse sonho

Garota, eu vou pra Califórnia
Viver a vida sobre as ondas
Vou ser artista de cinema
O meu destino é ser star

O meu destino é ser star"
De repente, Califórnia - Céu

Deve estar por aí a chegar

Share
O filme "Rio eu te amo" já estreou no Brasil e calculo que esteja a chegar a Portugal e eu estou cheio de curiosidade pois o elenco é de uma indiscutível qualidade, reunindo alguns dos melhores actores do Brasil e alguns dos pesos pesado do panorama internacional.
Esta é uma das músicas do filme e junta também duas carismáticas figuras da música brasileira, Chico Buarque e Gilberto Gil, este último, autor da música em questão.



"É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar.

É sempre bom lembrar
Que o ar sombrio de um rosto
Está cheio de um ar vazio,
Vazio daquilo que no ar do copo
Ocupa um lugar.

É sempre bom lembrar,
Guardar de cor que o ar vazio
De um rosto sombrio está cheio de dor.

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar.
Que o ar no copo ocupa o lugar do vinho,
Que o vinho busca ocupar o lugar da dor.
Que a dor ocupa metade da verdade,
A verdadeira natureza interior.

Uma metade cheia, uma metade vazia.
Uma metade tristeza, uma metade alegria.
A magia da verdade inteira, todo poderoso amor.
A magia da verdade inteira, todo poderoso amor.

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar."
Copo vazio - Chico Buarque e Gilberto Gil

Já era tempo de voltar a ouvir esta bonita voz

Share
Novo disco da linda paulista Tiê, chama-se "Esmeraldas" e esta foi a primeira música que ouvi.



"Palavras não bastam, não dá pra entender
E esse medo que cresce e não para
É uma história que se complicou
E eu sei bem o porquê

Qual é o peso da culpa que eu carrego nos braços
Me entorta as costas e dá um cansaço
A maldade do tempo fez eu me afastar de você

E quando chega a noite e eu não consigo dormir
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão

Pro tanto que eu te queria, o perto nunca bastava
E essa proximidade não dava
Me perdi no que era real e no que eu inventei
Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer
E te dedico uma linda estória confessa
Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você

Te contei tantos segredos que já não eram só meus
Rimas de um velho diário que nunca me pertenceu
Entre palavras não ditas, tantas palavras de amor
Essa paixão é antiga e o tempo nunca passou

E quando chega a noite, e eu não consigo dormir
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão"
A noite - Tiê

sábado, 25 de outubro de 2014

Este ano podias vir mais tarde

Share
Depois dos dias e noites quentes dignas de Verão desta semana, eis que chega sem qualquer piedade ohorário de Inverno. Para mim é das coisas piores que existem no nosso Inverno, acordar de noite, ver a noite a chegar quando a tarde ainda está para durar, são circiunstâncias que muitos vezes me afectam a energia.
Por isso fica aqui uma boa musica para amenizar o amargo dessa inevitável chegada. Uma das minhas músicas preferidas "Autumn leaves", nesta versão interpretada por Chet Baker e Ruth Young. Adoro todas as versões que já ouvi desta música.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

3 anos de encanto

Share
E já lá vão três anos. 3 anos intensos de uma relação e quase 3 anos de vida em comum, de quase casamento já que ainda não me deixas que eu defina a nossa relação como um casamento integral. Há-de ser para breve, com certeza.
Amo-te C. como eu acho que se ama alguém que está presente em todos os dias da nossa vida. Como se ama alguém que faz com que cada manhã seja uma alegria por estar a acordar ao teu lado. Como se ama alguém com quer se quer acabar o dia.
E, por isso, nada como assinalar este momento com algo que nos remete para algo que tanto amamos juntos, o nosso Rio.
Que ele nos continue a abençoar.



"Você me encantou demais
Mostrou seu coração do que ele é capaz
Por isso eu quero te dizer
Que a flor dessa canção sempre será você
Seu beijo despertou paixão
Desculpe se me apressei, pois nada foi em vão
O que eu desejo a você
É que os deuses do amor estejam a te proteger
E que o verão no seu sorriso nunca acabe
E aquele medo de viver um dia se torne um grande amor
Vou te falar, mas acho que você já sabe
Você apaixonou, alucinou, descompassou
Meu coração, meu coração

Você me fez sonhar demais
Chegou, sorriu, beijou, mostrou como se faz
Por isso eu quero te falar
Que os As dessa canção eu fiz só pra te dar
Seu jeito lindo fez arder
Fiquei feito vulcão fervendo por te ver
O que eu desejo a você
É que os deuses do amor estejam a te proteger
E que o verão no seu sorriso nunca acabe
E aquele medo de viver um dia se torne um grande amor
Vou te falar, mas acho que você já sabe
Você apaixonou, alucinou, descompassou
Meu coração, meu coração"
Você me ancantou demais - Natiruts

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Isto continua a causar-me arrepios

Share


Agora que os sobreviventes estão a fazer a entitulada última digressão (Adiós Tour), dá ainda mais saudades dos génios que já partiram, em especial Rubén Gonzalez e Ibrahim Ferrer.

"De Alto Cedro voy para Marcané
Llego a Cueto y voy para Mayarí

El cariño que te tengo
Yo no lo puedo negar
Se me sale la babita
Yo no lo puedo evitar

Cuando Juanica y Chan Chan
En el mar cernían arena
Como sacudía el 'jibe'
A Chan Chan le daba pena

Limpia el camino de pajas
Que yo me quiero sentar
En aquel tronco que veo
Y así no puedo llegar

De Alto Cedro voy para Macané
Llego al Puerto voy para Mayarí"
Chan Chan - Buena Vista Social Club

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Terceiro

Share

Está a ser lançado o novo disco da menina Tiê, este "A noite" é o primeiro videoclipe do seu terceiro trabalho chamado "Esmeralda". Gosto.
"Palavras não bastam, não dá pra entender
E esse medo que cresce não para
É uma história que se complicou
E eu sei bem o porquê

Qual é o peso da culpa que eu carrego nos braços
Me entorta as costas e dá um cansaço
A maldade do tempo fez eu me afastar de você

E quando chega a noite e eu não consigo dormir
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão

Pro tanto que eu te queria, o perto nunca bastava
E essa proximidade não dava
Me perdi no que era real e no que eu inventei
Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer
E te dedico uma linda estória confessa
Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você

Te contei tantos segredos que já não eram só meus
Rimas de um velho diário que nunca me pertenceu
Entre palavras não ditas, tantas palavras de amor
Essa paixão é antiga e o tempo nunca passou

E quando chega a noite, e eu não consigo dormir
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão"
A noite - Tiê

Lisboa está-lhes a fazer bem

Share



Marcelo Camelo e Mallu Magalhães têm dividido a sua residência entre o Brasil e Lisboa e é comum ver fotos nas redes sociais, especialmente da Mallu, do cotidiano do casal em Lisboa. E a verdade é que essa estada deu óptimos frutos, o projecto Banda do Mar que partilham com o português Fred Ferreira (filho do baterista Kalu dos Xutos) é uma doce e agradável surpresa.



"Mesmo que não venha mais ninguém
Ficamos só eu e você
Fazemos a festa, somos do mundo
Sempre fomos bom de conversar

Eu só espero que não venha mais ninguém
Aí eu tenho você só pra mim
Roubo teu sono, quero teu tudo
Se mais alguém vier não vou notar

Preciso de você
Pra me fazer feliz
Não quero mais ficar
Aqui

Preciso me ver só
Pra me fazer maior
Pois quando você vem
Eu fico melhor

Mesmo que não venha mais ninguém
Ficamos só eu e você
Fazemos a festa, somos do mundo
Sempre fomos bom de conversar"
Mais ninguém - Banda do Mar

Doce azul

Share

Em 1999, a Marisa Monte produziu e participou num disco de homenagem à escola de samba Portela e especialmente à sua Velha Guarda chamado Tudo Azul. Um dos pilares dessa escuola foi o cantor, compositor e panderista Argemiro Patrocínio. Agora, a Marisa volta a produzir um disco de homenagem ao samba da Portela que honra este bamba portelense. Participam nomes do samba como Zeca Pagodinho, Teresa Cristina, Moreno Veloso e o rapper mais bamba do Rio Marcelo D2. A Marisa Monte particvipa também cantando "Dizem que o amor" que é um momento marcante do disco.

"Dizem que o amor
faz a gente sofrer
sem meu grande amor
não poderei viver

Se eu disser que sim
e ele disser que não
é uma parte perdida
que teve na vida
no meu coração

Se o amor traz sofrimento
vou sofrer até o fim
minha vida será um tormento
se ele não disser que sim

O amor que lhe dedico
é uma obsessão
imploro por favor
não digas não

Dizem que o amor..."
Dizem que o amor - Marisa Monte

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Fado do ladrão enamorado versão bossa já tem videoclipe

Share
Está lindo o videoclipe do Pierre Aderne, aguardo ansiosamente a saida do álbum.
Imagens do Rio causam sempre uma emoção e uma saudade especial. Meu Rio!

Chama o síndico!

Share


Trailer do filme sobre o grande, enorme Tião, o maravilhoso e louco Tim Maia, inspirado no magnífico e delicioso livro do Nelson Motta, "Vale tudo - O som e a fúria de Tim Maia.
Mal posso esperar!

Um dos maiores ícones cariocas

Share
A Elza da Conceição Soares tem uma voz incrível, uma personalidade única e maravilhosa que justifica que haja, finalmente, um filme só acerca dela. Nasceu no samba tradicional mas a sua aura e a sua voz naturalmente a transportou para além dos standards e convenções. A sua vida foi negativamente marcada por álguns momentos verdadeiramente trágicos mas, mesmo assim, sempre apareceu feliz e nunca deixou de contagiar todo o mundo de felicidade, fazendo o que mais gostava, cantar. E o povo reconheceu essa preserverança ao ponto de a considerar um exemplo de vitória e superação. É isso que é referido na descrição deste filme, "Mas, ela é dura na queda: num rito, nua e crua, ao mesmo tempo frágil e forte, real e sobrenatural, como uma fênix transcende em música e canta gloriosa".
O filme chama-se "My name is now" e, como é óbvio, está na minha lista de desejos.

Trailer MY NAME IS NOW, ELZA SOARES direção Elizabete Martins Campos from IT Canal on Vimeo.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Musica obrigatória para a trilha sonora das férias

Share
Música da cantora de samba Clementina de Jesus (acho) e depois popularizada pela saudosa Clara Nunes ganhou uma nova força com a versão do Seu Jorge no álbum de homenagem à malograda artista chamado "Um ser de luz - Saudação a Clara Nunes".
Amanhã vou voltar a assistir a um concerto do meu xará, no Sudoeste, palco que me parece o mais adequado para ele arrasar, vamo ver no que dá, cumpadre.



"Galo cantou!
Galo cantou às quatro
Da manhã
Céu azulou na linha
Do mar
Vou me embora desse
Mundo de ilusão
Quem me vê sorrir,
Não há de me ver

Chorar
Flechas sorrateiras,
Cheias de veneno
Querem atingir o meu
Coração
Mas o meu amor sempre
Tão sereno
Serve de escudo pra
Qualquer ingratidão"
Na linha do mar - Seu Jorge

É hoje!!!!!!

Share
"É hoje o dia, da alegria", comemorar o início de férias com samba e Caetano sabe sempre melhor, "diga espelho meu se há na avenida alguém mais feliz que eu..."!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Caetanear o que há de bom!

Share
Feliz aniversário senhor Caetano Veloso!



"Pai e mãe, ouro de mina
Coração, desejo e sina
Tudo mais, pura rotina, jazz
Tocarei seu nome pra poder falar de amor

Minha princesa, art-nouveau
Da natureza, tudo o mais
Pura beleza, jazz

A luz de um grande prazer
É irremediável neon
Quando o grito do prazer
Açoitar o ar, réveillon

O luar, estrela do mar
O sol e o dom
Quiçá, um dia, a fúria desse front
Virá lapidar o sonho
Até gerar o som
Como querer Caetanear
O que há de bom"
Sina - Djavan com part. Caetano Veloso

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Por um dia de graça!

Share
Ou, numa linguagem mais mundana, apesar de estarem ridiculamente perto já não aguento esperar pelas férias!



"Um dia, meus olhos ainda hão de ver
Na luz do olhar do amanhecer
Sorrir o dia de graça
Poesias, brindando essa manhã feliz
Do mal cortado na raiz
Do jeito que o Mestre sonhava

O não chorar
O não sofrer se alastrando
No céu da vida, o amor brilhando
A paz reinando em Santa Paz

Em cada palma de mão, cada palmo de chão
Semente de felicidade
O fim de toda a opressão, o cantar com emoção
Raiou a liberdade

Chegou o áureo tempo de justiça
Há esplendor, do preservar a Natureza
Respeito a todos os artistas
A porta aberta ao irmão
De qualquer chão, de qualquer raça
O Povo todo em louvação
Por este dia de graça."
Por um dia de graça - Beth Carvalho

sexta-feira, 25 de julho de 2014

A incrível Elza

Share
A Elza Soares aparenta ser uma força da natureza pois depois de tudo o que passou e com a idade que tem continua a ser uma inspiração com uma simplicidade e gentileza brutal, como fica demonstrado nesta sua participação neste show da ainda desconhecida Joyce Cândido.
Para mim é das vozes mais incríveis de todo o universo e, felizmente, escolheu o samba como seu terreiro.

Uma curiosidade pertinente, descobri que esta música que interpretam é um original do músico Fagner, voz romântica cearense que teve bastante sucesso nos anos 80 e 90 do final do século passado, cantando várias músicas em novelas.



"Sei que aí dentro ainda mora um pedacinho de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento

Não é coisa de momento, raiva passageira
Mania que dá e passa, feito brincadeira
O amor deixa marcas que não dá pra apagar

Sei que errei, tô aqui pra te pedir perdão
Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo

E sem saber direito a hora e o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Ai, se eu fosse você eu voltava pra mim de novo

E de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

E de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

Sei que errei, tô aqui pra te pedir perdão
Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo

E sem saber direito a hora e o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Ah! se eu fosse você eu voltava pra mim de novo"
Espumas ao vento - Joyce Cândido e Elza Soares

Belo e inesperado dueto

Share
A reunião entre um dos mais recente talentos e muito elogiado musico do Brasil, Silva e a Clarice Falcão que é mais conhecida por pertencer e participar como actriz no projecto humorístico "Porta dos Fundos". O seu primeiro disco é bastante agradável e tem como ponto alto este dueto que confirma o seu multifacetado talento.


"Era manhã
Três da tarde
Quando ele chegou
Foi ela que subiu
Eu disse: "Oi! Fica à vontade"
Eu é que disse "Oi", mas ela não ouviu

E foi assim que eu vi que a vida colocou ele/ela pra mim
Ali naquela Terça-Feira/Quinta-Feira de Setembro/Dezembro
Por isso eu sei de cada luz, de cada cor de cor
Pode me perguntar de cada coisa
Que eu me lembro

A festa foi muito animada
Oito ou nove gatos pingados no salão
Eu adorei a feijoada
Era presunto enrolado no melão

E foi assim que eu vi que a vida colocou ele/ela pra mim
Ali naquela Terça-Feira/Quinta-Feira de Setembro/Dezembro
Por isso eu sei de cada luz, de cada cor de cor
Pode me perguntar de cada coisa
Que eu me lembro
Que eu me lembro

Ela me achou muito engraçado
Ele falou, falou e eu fingi que ri
A blusa dela tava do lado errado
Ele adorou o jeito que eu me vesti

E foi assim que eu vi que a vida colocou ele/ela pra mim
Ali naquela Terça-Feira/Quinta-Feira de Setembro/Dezembro
Por isso eu sei de cada luz de cada cor de cor
Pode me perguntar de cada coisa
Que eu me lembro
Eu me lembro
Eu me lembro
Eu me lembro"
Eu me lembro - Clarice Falcão e Silva

sexta-feira, 18 de julho de 2014

A beleza das palavras simples quando se juntam da maneira certa

Share
Ainda não tinha publicado isto por puro esquecimento movido pela emoção e rápida desilusão que a copa nos deu a nós portugueses. E, por isso, quase cometia um pecado de não colocar aqui um exemplo brilhante de como os brasileiros conseguem criar poesia maravilhosa e musica contagiante com tudo, até mesmo com os a organização dos grupos da copa, é um momento delicioso.



"A copa do mundo é nossa nos vamos organizar
Pra que todo mundo possa entender agora eu vou explicar
São 8 grupos e 12 cidades 32 países
Vão participar 736 atletas
64 jogos pra gente vibrar

No grupo A somos nós brasileiros os anfitriões
Enfrentando de cara a Croácia o México e Camarões
Vamos vencer

No grupo B o coro come vai rolar a bola tem Austrália
China e Holanda e atual campeã seleção Espanhola
No grupo C na verdade é o mais equilibrado pra mim
Tem Colômbia tem a Grécia tem Japão e a Costa do Marfim
O grupo D é o grupo da morte quem der mole cai
Costa Rica e três campões Inglaterra Itália e também Uruguai

O grupo E de esperança Honduras Suíça Equador e França
No F Bósnia Herzegovina enfrenta Nigéria Irã e Argentina
O grupo G é o grupo da vida é um perde e ganha
Estados unidos Gana e Portugal e a sempre temida
Alemanha, pra terminar se liga meu povo só pra terminar.
Bélgica Argélia e Rússia e a Correia do sul estão no grupo H
Quero ver quem vai ganhar"
Decorando os grupos da copa do mundo - Arlindo Cruz

Melodia de Carnaval

Share
Novo disco de uma das vozes mais bonitas do samba, Luiz Melodia, chama-se Zerima e tem uma pérola linda chamada "Dor de Carnaval". É um dueto com a cantora Céu e é nisto que a música brasileira é maravilhosa e é também por isto que tem tanta riqueza, um cantor de samba faz um dueto com uma cantora que tem as suas raízes em esrtiklos mais contemporâneos e até alternativos.



"Mais um carnaval que passou
Mais uma vez minha escola não ganhou
Mais um samba enredo mais de mil segredos
Parece até brinquedo se quebrou
A moça da minha rua não sambou
Cabrocha na fossa na hora anunciou

É mais um fracasso nem sei o que faço
Preciso calma com essa dor
A lua que estava no céu presenciou
E a noite que dava o tom desafinou
Perdeu o compasso virou embaraço
E minha escola que a favela aplaudiu
Que na avenida já levou nota mil
O meu abraço o seu espaço no coração"
Dor de Carnaval - Luiz Melodia e Céu

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Woodkid

Share
É francês mas de origem polaca e é um autêntico Leonardo da Vinci contemporâneo pois, segundo percebi, a música é apenas uma das suas vocações e, talvez, a que surgiu mais tarde. É também designer gráfico e realizador, essencialmente, de videos de música mas não só.
Na música, entrou por cima com o seu álbum de estreia "Golden Age" e o vídeo desta música, "Run boy run" for realizado por ele.
Não é importante mas, já agora, o seu nome de nascimento é  Yoann Lemoine.

Musica de Verão

Share
Nova banda inglesa, chama-se Jungle e esta é talvez a música que lhes serviu de apresentação, "Busy Earnin". A música é um exemplo perfeito de funk e soul, é provocadora ao ponto de não nos deixa ficar parados e o teledisco é de uma boa onda contagiante, bela coreografia. Gosto.




Bye bye copa

Share
Video da BBC que assinala o encerramento da copa com belas imagens essencialmente do Rio de Janeiro. Vale a pena mas cuidado que pode var vontade de voltar a ver a copa toda de novo.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Após seis anos, novo disco dos Skank

Share
Chama-se "Velocia" e traz de volta os Skank mais puros dos álbuns mais antigos, recuperando o DNA reggae abrasileirado especialmente do disco "Samba Poconé" de 1996 que é, ainda hoje, o álbum mais bem sucedido da banda mineira. A minha preferida é esta, chama-se "Do mesmo jeito" e expressa bem este regresso às raízes.



"Falhei quando tentei dançar a dois
A valsa estranha dos meus dias
Senti o fogo arder para depois
Deixar as minhas mãos mais frias

Entortei os ponteiros com a mão
Pra ver estremecer o tempo
Por um segundo eu tive a sensação
Até ela me escapar com o vento

Mas se eu pudesse voltar no tempo
Jamais mudaria um só momento
Então vai, é tudo o que eu posso pedir
Olhe pra trás, eu ainda estarei aqui

Do mesmo jeito (do mesmo jeito!)
Que você deixou
Vou te esperar
Mais certo que o nascer do dia
Só pra dizer (só pra dizer)
Que não acabou
Quero você
Pra encher minha casa vazia

E se o sol se esquece de nascer
Eu ficarei em casa todo o dia
Quem sabe assim eu protejo você
Desse coração que só quer folia

Mas se eu pudesse voltar no tempo
Jamais mudaria um só momento
Então vai, é tudo o que eu posso pedir
Olhe pra trás, eu ainda estarei aqui

Do mesmo jeito (do mesmo jeito!)
Que você deixou
Vou te esperar
Mais certo que o nascer do dia
Só pra dizer (só pra dizer)
Que não acabou
Quero você
Pra encher minha casa vazia

Do mesmo jeito (do mesmo jeito!)
Que você deixou
Vou te esperar
Mais certo que o nascer do dia
Só pra dizer (só pra dizer)
Que não acabou
Quero você
Pra encher minha casa vazia"
Do mesmo jeito - Skank

Bossa e fado em pura sintonia

Share
Primeiro single do novo disco do Pierre Aderne, "Caboclo", que sairá em Setembro, uma adaptação à bossa do lindo tema do Rui Veloso e Carlos Tê, "Fado do ladrão enamorado".
O Pierre fez um depoimento bastante curioso acerca da decisão de gravar este tema:
"Já havia gravado o disco todo, em janeiro fui passar o mês inteiro no rio de janeiro, numa das noites sai com a amiga e cantora algarvia Susana Travassos...entre um e outro choppinho no leblon, Susana disse-me: " tive uma luz agora! vou cantar uma música para você e tenho certeza que vais grava-la! " ...começou a cantar ali mesmo na mesa do bar à capela ... achei que era um samba "lado b" de Paulinho da Viola, Cartola ou Noel Rosa, quando acabou disse-me : " trata-se um clássico de Carlos Tê e Rui Veloso, corri no dia seguinte para casa da amiga Celia Vaz (a professora de violão e harmonizadora #1 da bossa nova) , harmonizamos em bossa o tema, cheguei de volta a lisboa já com algumas coisas gravadas, mandei para Tê e Veloso, recebi a benção de ambos e pronto! Não me canso de cantar..."Fado do ladrão enamorado."

O que o chopp e o Rio podem provocar...



"Vê se pões a gargantilha
Porque amanhã é domingo
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha
No bico do teu decote
E se alguem perguntar
Dizes que eu a comprei
Ninguem precisa saber
Que foi por ti que a roubei
E se alguém desconfiar
Porque não tenho um tostão
Dizes que é uma vulgar
Joia de imitação
Nunca fui grande ladrão
Nunca dei golpe perfeito
Acho que foi a paixão
Que me aguçou o jeito
Por isso põe a gargantilha
Porque amanhã é domingo
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha
No bico do teu decote"
Fado do ladrão enamorado - Pierre Aderne (autores Rui Veloso e Carlos Tê)

E o Rio de Janeiro continua lindo

Share
Mesmo com a desilusão da copa a cidade continua uma beleza. Nós portugas falamos muito da luz de Lisboa que é, de facto, absolutamente linda mas a luz do Rio também não fica atrás, principalmente no nascer do dia.
E isso pode-se comprovar no clip do tema de estreia do disco de parceria entre Diogo Nogueira e o bandolinista Hamilton de Holanda. O álbum chama-se "Bossa negra" e inclui músicas inéditas e ainda releituras de clássicos de Ary Barroso, João Nogueira e Paulo César Pinheiro.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Esta ainda não conhecia, incrivelmente!

Share
A música original do Chico Buarque é uma das minhas favoritas, uma das músicas da minha vida e esta "Resposta à Rita" da Ana Carolina é incrivelmente bonita e digna de respeito pora parte da sua inpiração e do seu inspirador. Like, muito.

Para enquadrar aqui fica a letra da Rita original.

"A Rita levou meu sorriso
No sorriso dela
Meu assunto
Levou junto com ela
O que me é de direito
E Arrancou-me do peito
E tem mais
Levou seu retrato, seu trapo, seu prato
Que papel!
Uma imagem de são Francisco
E um bom disco de Noel

A Rita matou nosso amor
De vingança
Nem herança deixou
Não levou um tostão
Porque não tinha não
Mas causou perdas e danos
Levou os meus planos
Meus pobres enganos
Os meus vinte anos
O meu coração
E além de tudo
Me deixou mudo
Um violão"
A Rita - Chico Buarque



"Não levei o seu sorriso
Porque sempre tive o meu
Se você não tem assunto
A culpada não sou eu

Nada te arranquei do peito
Você não tem jeito faz drama demais
Seu retrato, seu trapo,seu prato,
Devolvo no ato pra mim tanto faz

Construí meu botequim
Sem pedir nenhum tostão
A imagem de são francisco
E aquele bom disco estão lá no balcão

Não matei nosso amor de vingança
E deixei como herança um samba também
Seu violão nunca foi isso tudo
E se hoje está mudo por mim tudo bem"
Resposta da Rita - Ana Carolina com participação de Chico Buarque

terça-feira, 8 de julho de 2014

Benvinda sejas Madalena

Share

Há 10 anos nasceu o meu sobrinho B. e têm sido 10 anos magníficos e o B. está a tornar-se um pré-adolescente maravilhoso e, felizmente, muito feliz. E ontem temos mais uma injecção de pura felicidade com o nascimento da sua irmã Madalena. É uma verdadeira benção para toda a família mas em especial para a minha irmã, cunhado e sobrinho e se há alguém que mereça esta benção são eles.
Madalena, és muito benvinda e todos nós queremos que sejas muito feliz e que desfrutes connosco muitos momentos de alegria ao longo de toda a tua vida!
"Até a lua se arrisca num palpite" que serás uma menina maravilhosa e, já agora, uma grande benfiquista também não é tia C.?



"Madalena
O meu peito percebeu
Que o mar é uma gota
Comparado ao pranto meu.

Fique certa
Quando o nosso amor desperta
Logo o sol se desespera
E se esconde lá na serra.

Madalena
O que é meu não se divide
Nem tão pouco se admite
Quem do nosso amor duvide.

Até a lua se arrisca num palpite
Que o nosso amor existe
Forte ou fraco alegre ou triste."
Madalena - Elis Regina

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Filmes sobre o Rio quase a estrear

Share
O primeiro chama-se "Bom dia, Ipanema" e é um documentário que mostra o Rio através dos vendedores ambulantes da Praia de Ipanema, muitos deles autênticos icons socias da cidade e da sua zona sul. Já me cruzei várias vezes com alguns deles nas minhas visitas ao Rio.

O outro é projecto "Rio eu te amo" que já teve concretizações noutras cidades do mundo através  da franquia "Cities of Love" e que na versão carioca conta a vivência da cidade através da visão de 11 realizadores internacionais e que conta com a participação de vários actores consagrados brasileiros e internacionais.
Para além do filme, no caso do Rio, foi ainda criado  um movimento de amor à cidade chamado #RIOEUTEAMO, que incentiva os cariocas mobilizarem-se, rioeuteamo.net é o site onde se podem ver as iniciativas organizadas pelo movimento.

Bate uma saudade...

Teaser #01- "Bom dia, Ipanema!" from nalaje filmes on Vimeo.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Bonito

Share
Como tudo onde Seu Jorge participa. Eu sei, sou suspeito.


"Os seus olhos são
Espelhos d'água
Brilhando você
Pra qualquer um
Por, por onde
Esse amor andava
Que não quis você
De jeito algum...

Ah! Que vontade de ter você
Que vontade de perguntar
Se ainda é cedo
Hum! Que vontade de merecer
Um cantinho do seu olhar
Mas tenho medo...

Hum! Hum!
Que vontade de ter você
Que vontade de perguntar
Se ainda é cedo
Hum! Hum! Hum!
Que vontade de merecer
Um cantinho do seu olhar
Mas tenho medo...

Os seus olhos são
Espelhos d'água
Brilhando você
Pra qualquer um...."
Espelhos d'água - Patrícia Marx e Seu Jorge

Quero muito ver

Share
Real Combo Lisbonense a cantar Carmen Miranda, no próximo sábado, dia 21 de Junho no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian.

Amanhã, 70 anos do Chico, homenagem ao malandro

Share

Malandro ou não, parabéns a ele e o desejo que permaneça vivo por muitos anos pois é um dos compositores mais importantes da música brasileira há quase 50 anos e nós queremos continuar a "ver a banda passar, cantando coisas de amor".
"Eu fui fazer um samba em homenagem
à nata da malandragem, que conheço de outros carnavais.
Eu fui à Lapa e perdi a viagem,
que aquela tal malandragem não existe mais.
Agora já não é normal, o que dá de malandro
regular profissional, malandro com o aparato de malandro oficial,
malandro candidato a malandro federal,
malandro com retrato na coluna social;
malandro com contrato, com gravata e capital, que nunca se dá mal.
Mas o malandro para valer, não espalha,
aposentou a navalha, tem mulher e filho e tralha e tal.
Dizem as más línguas que ele até trabalha,
Mora lá longe chacoalha, no trem da central"
Homenagem ao malandro - Chico Buarque


"Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O homem sério que contava dinheiro parou
O faroleiro que contava vantagem parou
A namorada que contava as estrelas parou
Para ver, ouvir e dar passagem

A moça triste que vivia calada sorriu
A rosa triste que vivia fechada se abriu
E a meninada toda se assanhou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O velho fraco se esqueceu do cansaço e pensou
Que ainda era moço pra sair no terraço e dançou
A moça feia debruçou na janela
Pensando que a banda tocava pra ela

A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu
A lua cheia que vivia escondida surgiu
Minha cidade toda se enfeitou
Pra ver a banda passar cantando coisas de amor

Mas para meu desencanto
O que era doce acabou
Tudo tomou seu lugar
Depois que a banda passou

E cada qual no seu canto
Em cada canto uma dor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor..."
A banda - Chico Buarque

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Música maravilhosa, interpretações do outro mundo

Share

Alcione e Ed Motta a cantar "Mesa de bar", o Ed Motta é, de facto, a voz do soul brasileiro. O que ele faz com a voz é do outro mundo. Crédito para Gonzaguinha, autor deste tema. "Mesa de bar É lugar para tudo que é papo da vida rolar Do futebol, até a danada da tal da inflação É coração, fantasia e realidade É um ideal paraíso adonde nós fica a vontade Mesa de bar É cerveja suada matando a pau o calor Vamos cantar aquela cantiga que fala da luta e do amor Mas antes brindar em homenagem Aqueles que já não vem mais Saúde pra gente, moçada, que a gente merece demais Em torno de um copo a gente inventa um mundo melhor A dona birita levanta a moral de quem está na pior A água da mágoa se enxuga no pano daquela toalha Pra acabar com a tristeza Esse remédio não falha Na mesa de um bar todo mundo é sempre o maior Todo mundo derrama as tintas da sua alegria Copos batendo na festa da rapazeada Se bem que a gente não esquece que a barriga anda meio vazia É que mesa de bar é onde se toma um porre de liberdade Companheiros em pleno exercício de democracia Mesa de bar é onde se toma um porre de liberdade E companheiros em pleno exercício de democracia" Mesa de bar - Alcione e Ed Motta