quinta-feira, 31 de março de 2011

Nova música dos Jotaquest

Share
Chama-se "É preciso" faz parte das comemorações dos 15 anos de carreira destes mineiros. Putz, 15 anos na moral!

Isso é sacanagem!!

Share

O que eu dava para estar no Recife! Seu Jorge e Monobloco no mesmo show é pura sacanagem!!

terça-feira, 29 de março de 2011

Bela voz, lindas músicas

Share
É muito agradável e gratificante ter descobertas destas, a jovem e talentosa carioca, Monique Kessous é mais um exemplo disso. Tem uma voz linda que faz lembrar muitas vezes a Marisa Monte nos primeiros discos e um estilo musical, cheio de bossa jazz que me diz muito e com uma grande consistência nos dois discos que já tem.
Esta é uma das músicas do seu novo cd, chama-se "Frio" e, infelizmente, não posso incorporar o vídeo oficial e só dá para colocar uma montagem mei depre. No entanto o clip pode ser visto aqui.

sexta-feira, 25 de março de 2011

sábado, 19 de março de 2011

quarta-feira, 16 de março de 2011

Boa ideia e óptima música

Share
Vi ontem, pela primeira vez e gostei da música. Óptima ideia da TAP e um excelente exemplo da criação de um conteúdo de qualidade para utlizar em publicidade e, assim sair das formas convencionais. A nova campanha da TAP chama-se "De braços abertos" que é também o título da música que reuniu a Mariza, a Roberta Sá e o Paulo Flores.

Ando numa de samba, ainda

Share
E a Teresa Cristina tem sido uma presença natural e constante.

Pra que discutir com madame - Teresa Cristina

sexta-feira, 11 de março de 2011

E hoje à noite... Maria Gadú

Share
É daqui a pouco e apetece-me tanto!

Esta música é do Chico Buarque mas confesso que acho esta versão, ninja!
"Como num romance
O homem dos meus sonhos
Me apareceu no dancing
Era mais um
Só que num relance
Os seus olhos me chuparam
Feito um zoom

Ele me comia
Com aqueles olhos
De comer fotografia
Eu disse cheese
E de close em close
Fui perdendo a pose
E até sorri, feliz

E voltou
Me ofereceu um drinque
Me chamou de anjo azul
Minha visão foi desde então
Ficando flou

Como no cinema
Me mandava às vezes
Uma rosa e um poema
Foco de luz
Eu, feito uma gema
Me desmilinguindo toda
Ao som do blues

Abusou do scotch
Disse que meu corpo
Era só dele aquela noite
Eu disse please
Xale no decote
Disparei com as faces
Rubras e febris

E voltou
No derradeiro show
Com dez poemas e um buquê
Eu disse adeus
Já vou com os meus
Numa turnê

Como amar esposa
Disse ele que agora
Só me amava como esposa
Não como star
Me amassou as rosas
Me queimou as fotos
Me beijou no altar

Nunca mais romance
Nunca mais cinema
Nunca mais drinque no dancing
Nunca mais cheese
Nunca uma espelunca
Uma rosa nunca
Nunca mais feliz"
A história de Lily Braun - Maria Gadú

quinta-feira, 10 de março de 2011

Chegou, a Mangueira chegou

Share
Um terceiro lugar injusto e um até para o próximo Carnaval que começará já este ano e onde espero poder estar de qualquer forma. Esse ano nem no Desfile das Campeãs vou poder vibrar ao vivo mas a minha escola já me deu muita emoção este ano. Foi um desfile que honrou todos os grandes nomes que já passaram por esta escola, incluindo o homenageado, Nelson Cavaquinho. Como diz o samba, a Mangueira não morreu nem morrerá!
"A Mangueira não morreu nem morrerá
Isso não acontecerá
Tem seu nome na história
Mangueira tu és um cenário coberto de glória"

Mangueira teu cenário é uma beleza
Que a natureza criou
O morro com seus barracões de zinco
Quando amanhece que explendor

Todo mundo te conhece ao longe
Pelo som dos seus tamborins
E o rufar do seu tambor

Chegou ô, ô, ô, ô
A Mangueira chegou, ô, ô

Mangueira teu passado de glória
Está gravado na história
É verde e rosa a cor da tua bandeira
Prá mostrar a essa gente
Que o samba é lá em Mangueira

Mangueira teu cenário é uma beleza
Que a natureza criou
O morro com seus barracões de zinco
Quando amanhece que explendor

Todo mundo te conhece ao longe
Pelo som dos seus tamborins
E o rufar do seu tambor

Chegou ô, ô, ô, ô
A Mangueira chegou, ô, ô"
Exaltação à Mangueira - Chico Buarque

terça-feira, 8 de março de 2011

Saudade já presente

Share
Depois de maratonas a ver os desfiles dos dois dias e depois de muita emoção no desfile da minha Mangueira, fica aqui mais um samba do homenageado deste ano, Nelson Cavaquinho e que é mencionado no samba enredo. Este ano a madrinha Beth Carvalho voltou a desfilar, enfrentando os problemas de saúde que a têm fragilizado. Foi bonito.

"Quando eu piso em folhas secas
Caidas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha Estação Primeira
Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o Sol me queimando
E assim vou me acabando
Quando o tempo avisar
Que eu não posso mais cantar
Sei que vou sentir saudade
Ao lado do meu violão
Da minha mocidade
Quando eu piso em folhas secas
Caidas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha Estação Primeira
Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o Sol me queimando
E assim vou me acabando"
Folhas Secas - Beth Carvalho (samba da autoria de Nelson Cavaquinho)

segunda-feira, 7 de março de 2011

Só a Mangueira consegue!

Share
Share
7:50 da manhã em Lisboa, a minha Mangueira a entrar na Sapucaí, é impossível não emocionar!
"Quis o Criador me abençoar
Fazer de mim um menestrel
Traço o meu passo no compasso
Do surdo de primeira
Sou mangueira!

Trilhei ruas e vielas
Morro de alegria, emoção!
Procurando harmonia, encontrei a poesia
E me entreguei à boêmia
No buraco quente, olaria e chalé
Com meus parceiros de fé

Trago violão
No Zicartola, opinião
Se te encantei com meu talento
Acabo te vendendo uma canção

Passei... Aquela dor venceu espinhos
"Amor perfeito" em nosso ninho
Que foi desfeito ao luar
Prazer... Me chamam Nelson Cavaquinho
Tatuei em meu caminho
Seletas obras musicais

Sonhei que "Folhas secas" cobriam meu chão
Pra delírio dessa multidão
Impossível não emocionar
Chorei... Ao voltar para minha raiz
Ao teu lado eu sou mais feliz
Pra sempre vou te amar!

Mangueira é nação e comunidade!
"Minha festa", teu samba, ninguém vai calar!
Sou teu filho fiel, Estação Primeira
Por tua bandeira eu hei de lutar!"
O Filho Fiel, Sempre Mangueira - G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira

sábado, 5 de março de 2011

Porque é Carnaval...

Share
E Carnaval para mim é samba e Rio de Janeiro aqui vai um suspiro sentido de saudade através de um samba de um dos famosos amantes da Estação Primeira, Chico Buarque na companhia do meu padrinho do samba, Wilson das Neves, seu parceiro inseparável.

"Você era a mais bonita das cabrochas dessa ala
Você era a favorita onde eu era mestre-sala
Hoje a gente nem se fala mas a festa continua
Suas noites são de gala, nosso samba ainda é na rua

Hoje o samba saiu, lá lalaiá, procurando você
Quem te viu, quem te vê
Quem não a conhece não pode mais ver pra crer
Quem jamais esquece não pode reconhecer

Quando o samba começava você era a mais brilhante
E se a gente se cansava você só seguia a diante
Hoje a gente anda distante do calor do seu gingado
Você só dá chá dançante onde eu não sou convidado

O meu samba assim marcava na cadência os seus passos
O meu sonho se embalava no carinho dos seus braços
Hoje de teimoso eu passo bem em frente ao seu portão
Pra lembrar que sobra espaço no barraco e no cordão

Todo ano eu lhe fazia uma cabrocha de alta classe
De dourado eu lhe vestia pra que o povo admirasse
Eu não sei bem com certeza porque foi que um belo dia
Quem brincava de princesa acostumou na fantasia

Hoje eu vou sambar na pista, você vai de galeria
Quero que você me assista na mais fina companhia
Se você sentir saudade por favor não de na vista
Bate palma com vontade, faz de conta que é turista"
Quem te viu, quem te vê - Chico Buarque

quarta-feira, 2 de março de 2011

Tudo bem...

Share
Amo a versão original de Lulu Santos mas esta versão do filho de Elis Regina, acompanhado ao piano pelo pai, César Camargo Mariano, é encantadora. Valeu, Pedro Mariano, grande voz.

"Já não tenho dedos pra contar
De quantos barrancos despenquei
E quantas pedras me atiraram
Ou quantas atirei
Tanta farpa tanta mentira
Tanta falta do que dizer
Nem sempre é "so easy" se viver

Hoje eu não consigo mais lembrar
De quantas janelas me atirei
E quanto rastro de incompreensão
Eu já deixei
Tantos bons quanto maus motivos
Tantas vezes desilusão
Quase nunca a vida é um balão

Mas o teu amor me cura
De uma loucura qualquer
É encostar no seu peito
E se isso for algum defeito
Por mim tudo bem

Já não tenho dedos pra contar
De quantas janelas me atirei
E quanto rastro de incompreensão
Eu ja deixei
Tanto bons quanto maus motivos
Quase nunca a vida é um balão

Mas o teu amor me cura..."
Tudo bem - Lulu Santos

terça-feira, 1 de março de 2011

Share
Bloco Céu na Terra em Santa Teresa em 2011. Duca!

Parabéns maravilhoso Rio

Share
Já são 446 anos! Há exactamente um ano atrás aterrei em Lisboa depois de 2 semanas incríveis e inesquecíveis. Não vejo a hora de voltar!
Nada melhor que ouvir "Cidade Maravilhosa" cantada por um dos meus cantores preferidos , o baiano Caetano Veloso.