segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Caetano 75

Share

O Caetano Veloso celebra hoje o seu aniversário e a bonita idade de 75 anos. E foi quase ahá vinte anos que eu o vi pela primeira vez ao vivo e que me apaixonei verdadeiramente pela sua música. Apesar de já gostar há muito do seu trabalho este concerto na Expo 98 em Lisboa foi um momento extremamente marcante na minha vida e lembro-me dessa noite como se fosse hoje, as filas horríveis para chegar, o caos e inferno que foi encontrar um lugar para estacionar, as filas para entrar no recinto, o mar de gente ali ao lado do Rio Tejo na antiga Praça Sony, uma noite de Verão quente e acolhedora e um concerto magnífico que, todos os que estávamos a assistir, desejávamos que nunca acabasse. Era a tournée após o lançamento do disco de originais "Livro", trabalho muito elogiado pela crítica especializada e que foi, posteriormente, indicado para o prêmio "Grammy Latino". Desse disco resultou a tournée "Prenda minha" que deu origem a um disco ao vivo maravilhoso com o mesmo nome. Apesar de acompanhar a sua carreira e gostar de alguns dos seus temas mais populares este concerto e posteriormente o disco foram determinantes para a importância que a música e o trabalho de Caetano passaram a ter na minha vida. A "prenda minha" foi e continua uma prenda constante na minha vida, não posso dizer que seja a minha prenda mas é uma delas e das mais importantes.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Luiz Melodia

Share

Hoje não é só o Estácio que está a chorar, é todo o samba. Luiz Melodia, Holly Luiz Melodia. Sempre achei a voz de Luiz Melodia uma das voces mais enternecedoras do samba e ele, como pessoa, parece-me que sempre fez jus ao nome artístico que escolheu. Melodia era, de facto, o retrato da sua personalidade e postura. É uma perda irreparável para a boa música. Dia triste. Salve Luiz! "A saudade me dói, no meu peito me rói..."

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Será que é tudo culpa do amor

Share

A Mallu Magalhães tem novo trabalho, o disco chama-se "Vem" e é claramente um disco que vai marcar profundamente a história da sua carreira e da música de língua portuguesa. É um álbum incrível, pleno de excelentes razões para se escutar até ao limite. É um trabalho cheio de maturidade desta ainda jovem música e compositora que demonstra muito bem, não só a qualidade inerente que se tem materializado nos seus diversos trabalhos mas também, um salto reluzente e inquestionável na materialização do seu talento. O crítico musical Mauro Ferreira que escreve no jornal "O Globo" e nas suas plataformas digitais refere que a Mallu "expõe toda a coragem dos 24 anos no melhor álbum da carreira, "Vem", clássico instantâneo da música pop brasileira de alcance universal." E eu não posso concordar mais com ele. Com produção do seu marido Marcelo Camelo, mais uma vez, se demonstra que a cumplicidade e a intimidade como casal transpira para o trabalho de ambos e quase apetece perguntar se toda esta brilhante criação será tudo culpa do amor. "culpa do amor" é um dos temas do álbum que merece a pena ser ouvido do princípio ao fim e muitas vezes.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Poderoso

Share

Maria Rita e Marcelo Falcão. "O espaço é curto quase um curral na mochila amassada uma quentinha abafada meu troco é pouco é quase nada" Rodo Cotidiano - O Rappa

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Mais uma carnavalesca

Share

Música do último trabalho da Fernanda Abreu, "Tambor", numa versão especial remixada pelo Dj W Imperador. "Segura a banda que a parada é federal"!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Tem alguém aí?!

Share

Porque o Carnaval está aí e o carlinhos Brown preparou uma versão e um vídeo especial para uma música do seu último disco com a roupagem adequada para o seu carnaval. O Carnaval contagiante e louco dos blocos e dos trios elétricos da Bahia. Tem alguém aí já contagiado?! Ô sol, ô sorte!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

No coração da super bateria - Eu sou Mangueira sim!

Share
Está quase!
Daqui a uma semana lá estaremos em plena Sapucaí, ajudadndo a querida Estação Primeira conquistar o bicampeonato.
Vamos voltar ao nosso querido Rio e vou voltar a ter a emoção de desfilar na escola mais querida do planeta e, desta vez, acompanhando a estreia da C. nestas andanças e acredito, convictamente, que acabará com a vontade plena de voltar o mais rápido possível a repetir a experiência e com o coração cheio devido ao momento único que irá experienciar.
A Mangueira é, de facto, uma escola especial e, estou certo que há entusiasmo e paixão em todas as outras escolas mas nesta é mesmo diferente e, felizmente, voltou aos seus grandes momentos.
Se há dúvidas é só ver o entusiasmo da sua bateria no esquenta do seu mais recente ensaio geral e a empolgação que se assite nas bancadas. E essa eu garanto, não há empolgação maior nas bancadas do que aquela que se sente e se vê quando a Mangueira entra na avenida.

"(...) Mangueira, eu já benzi minha bandeira
Bati três vezes na madeira
Para a vitória alcançar
No peito patuá, arruda e guiné
Para provar que o meu povo nunca perde a fé
A vela acesa pro caminho iluminar
Um desejo no altar, ou no gongá
Vou festejar com a divina proteção
Num céu de estrelas enfeitado de balão
É verde e rosa o tom da minha devoção
Já virou religião (...)"
Samba Enredo 2017 - Só Com A Ajuda do Santo
G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira