sexta-feira, 16 de junho de 2017

Será que é tudo culpa do amor

Share

A Mallu Magalhães tem novo trabalho, o disco chama-se "Vem" e é claramente um disco que vai marcar profundamente a história da sua carreira e da música de língua portuguesa. É um álbum incrível, pleno de excelentes razões para se escutar até ao limite. É um trabalho cheio de maturidade desta ainda jovem música e compositora que demonstra muito bem, não só a qualidade inerente que se tem materializado nos seus diversos trabalhos mas também, um salto reluzente e inquestionável na materialização do seu talento. O crítico musical Mauro Ferreira que escreve no jornal "O Globo" e nas suas plataformas digitais refere que a Mallu "expõe toda a coragem dos 24 anos no melhor álbum da carreira, "Vem", clássico instantâneo da música pop brasileira de alcance universal." E eu não posso concordar mais com ele. Com produção do seu marido Marcelo Camelo, mais uma vez, se demonstra que a cumplicidade e a intimidade como casal transpira para o trabalho de ambos e quase apetece perguntar se toda esta brilhante criação será tudo culpa do amor. "culpa do amor" é um dos temas do álbum que merece a pena ser ouvido do princípio ao fim e muitas vezes.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Poderoso

Share

Maria Rita e Marcelo Falcão. "O espaço é curto quase um curral na mochila amassada uma quentinha abafada meu troco é pouco é quase nada" Rodo Cotidiano - O Rappa

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Mais uma carnavalesca

Share

Música do último trabalho da Fernanda Abreu, "Tambor", numa versão especial remixada pelo Dj W Imperador. "Segura a banda que a parada é federal"!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Tem alguém aí?!

Share

Porque o Carnaval está aí e o carlinhos Brown preparou uma versão e um vídeo especial para uma música do seu último disco com a roupagem adequada para o seu carnaval. O Carnaval contagiante e louco dos blocos e dos trios elétricos da Bahia. Tem alguém aí já contagiado?! Ô sol, ô sorte!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

No coração da super bateria - Eu sou Mangueira sim!

Share
Está quase!
Daqui a uma semana lá estaremos em plena Sapucaí, ajudadndo a querida Estação Primeira conquistar o bicampeonato.
Vamos voltar ao nosso querido Rio e vou voltar a ter a emoção de desfilar na escola mais querida do planeta e, desta vez, acompanhando a estreia da C. nestas andanças e acredito, convictamente, que acabará com a vontade plena de voltar o mais rápido possível a repetir a experiência e com o coração cheio devido ao momento único que irá experienciar.
A Mangueira é, de facto, uma escola especial e, estou certo que há entusiasmo e paixão em todas as outras escolas mas nesta é mesmo diferente e, felizmente, voltou aos seus grandes momentos.
Se há dúvidas é só ver o entusiasmo da sua bateria no esquenta do seu mais recente ensaio geral e a empolgação que se assite nas bancadas. E essa eu garanto, não há empolgação maior nas bancadas do que aquela que se sente e se vê quando a Mangueira entra na avenida.

"(...) Mangueira, eu já benzi minha bandeira
Bati três vezes na madeira
Para a vitória alcançar
No peito patuá, arruda e guiné
Para provar que o meu povo nunca perde a fé
A vela acesa pro caminho iluminar
Um desejo no altar, ou no gongá
Vou festejar com a divina proteção
Num céu de estrelas enfeitado de balão
É verde e rosa o tom da minha devoção
Já virou religião (...)"
Samba Enredo 2017 - Só Com A Ajuda do Santo
G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

HMB em 3 minutos

Share
A banda portuguesa HMB tem um novo disco, foi lançado no passado dia 10 de Fevereiro e é um grande disco. O melhor trabalho entre todas as músicas que já lançaram.
Muito consistente, com a maioria das músicas a poderem, facilmentem, serem as músicas de apresentação mas, ao mesmo tempo, com bastante diversidade do ponto de vista musical.
No dia de apresentação fizeram um resumo do álbum em 3 minutos e isso é mais uma forma de comprovar que, no caso deles, o talento está sempre aliado com a boa onda.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A dispensa do garoto-propaganda

Share
Carlos Moreno é, com certeza, o garoto-propaganda mais famosos de todo o brasil e a sua fama chegou, inclusivamente, a Portugal, pelo menos entre as pessoas que trabalham em publicidade.
Ele é recordista do livro dos recordes Guiness Book por ter estado no ar, ininterruptamente, desde 1978 até 2004 como rosto do produto de limpeza Bombril e outros produtos da companhia.
Ficou afastado dois anos mas voltou em força em 2006 e fez cerca de 400 anúncios, entre anuncios fotográficos e de televisão chegando ao ponto de ter passado a ser empregado com contrato na companhia.
É indiscutível que Carlos Moreno é uma figura da cultura popular brasileira e, muito por causa dele, o produto Bombril também apesar de ser apenas e só um mero esfregão, aparentemenete, sem qualquer tipo de capacidade para gerar vínculos emocionais nos consumuidores.
No entanto, tudo tem um fim, e o seu vinculo contratual com a companhia acabou, e, por agora, não haverá mais anúncios com o garoto que já não tem idade para ser garoto mas que continuava a vender Bombril com o mesmo entusiasmo. Infelizmente para a companhia, os resultados comerciais também já não são tão auspiciosos e a dispensa deste ator foi resultado de uma reestruturação mais profunda na própria companhia.
Aparentemente, o esfregão já não encanta como antigamente. Novos tempos.